NewsLetter
[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Os longões são superestimados?

Telegram Whats Twitter Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens
sexta-feira, 22 de março de 2024 - 11:53
long runPor Brittany Hambleton, para o site RunningMagazine.ca
O longão de domingo de manhã é um ritual semanal profundamente enraizado na cultura da corrida. Durante décadas, nenhum corredor em sã consciência ousaria ir para a partida de sua prova-alvo sem registrar obedientemente aqueles quilômetros extras nas manhãs de domingo todas as semanas antes do dia da corrida. Mas será que o longão semanal é tudo o que parece ser? Um crescente conjunto de evidências questiona se este ritual quase sagrado é uma parte necessária do treinamento.

O mais elementar: correr muito é difícil para o seu corpo

A atividade física, incluindo corrida, é considerada boa para construir ossos fortes. Algo, então, está errado com os corredores de longa distância - qualquer pessoa que já tenha sofrido uma fratura por estresse está intimamente ciente de como horas de pisadas podem ser difíceis para seus ossos.

Segundo uma pesquisa, os ossos são semelhantes aos músculos na forma como crescem e diminuem. Se você sobrecarregar seus ossos, eles ganharão massa (ou seja, ficarão maiores e mais fortes) para aguentar a carga, e se você parar de sobrecarregá-los, com o tempo eles perderão massa (isso pode acontecer se você for muito sedentário, ou se você é um astronauta que passou muito tempo em gravidade zero).

A parte complicada é que muito estresse consistente sobre os ossos parece dessensibilizá-los à carga. Uma pesquisa mostra que seus ossos atingem sua capacidade máxima de adaptação ao estresse com relativa rapidez. Uma vez atingido esse ponto, qualquer quantidade de corrida além disso não aumenta mais a massa óssea (e pode ter o efeito oposto).

A boa notícia é que estudos também mostraram que depois de deixar os ossos descansarem por quatro a oito horas, eles ficam novamente sensíveis ao estresse. É aqui que o ceticismo em relação ao longão tem suas raízes.

O caso contra o longão

Quando você analisa todas essas evidências em conjunto, começa a ficar claro que um longão muito longo será muito difícil para você. (É por isso que é tão importante descansar e se recuperar depois de uma corrida longa, como uma maratona.) Então, você deveria abandonar seu longão semanal?



Alguns corredores começaram a dividir suas corridas longas em duas corridas mais curtas, com um período de recuperação de quatro a oito horas entre elas (uma corrida pela manhã, outra no final da tarde ou à noite). Isso dá aos seus ossos tempo para se recuperar, para que você possa percorrer o mesmo número de quilômetros com menos estresse para o corpo.

Se isso parece loucura para você, há algumas pesquisas para comprovar isso. Um estudo de 2012 em ratos descobriu que quando os animais faziam três corridas de 10 minutos ao longo do dia, eles viam as mesmas adaptações que os ratos que faziam uma corrida longa de 30 minutos.

Mas se um estudo de laboratório feito em ratos não for suficiente para influenciá-lo, considere a campeã multirrecordista mundial de ultramaratona, Camille Herron, que chocou o mundo em uma postagem no X (antigo Twitter) no início deste ano, quando ela revelou que ela faz apenas uma ou duas corridas longas por mês.

Então, o que isso significa para os corredores?

OK - Camille Herron ainda percorre uma enorme quantidade de quilometragem, então isso se aplica a um corredor médio? Neste momento, a ciência parece dizer que sim, e pode ajudá-lo a ficar mais forte e a prevenir lesões.

Isso não significa que você nunca deve fazer um longão. Como você notará na postagem de Herron, ela ainda inclui corridas longas em seu treinamento, mas nunca consecutivas (ou mesmo em duas semanas seguidas). Longões são ótimos para praticar o abastecimento e a preparação para o dia da prova, portanto, incluir alguns em seu plano de treinamento é definitivamente uma boa ideia, mas talvez você não precise fazer um por semana.

Também é importante observar que se você é como a maioria de nós, um corredor recreativo que está tentando adequar o treinamento aos seus outros compromissos, dependendo da sua programação, dividir o longão em duas corridas mais curtas pode funcionar bem ou ser completamente inviável. Em última análise, você tem que correr quando for conveniente para você, e seguir um programa de treinamento sólido e obter recuperação suficiente é o mais importante para o sucesso.

Correr pode ser altamente individual, e o que funciona para um corredor pode não funcionar para outro, mas se você estiver enfrentando fadiga, esgotamento ou lesões, talvez seja hora de (principalmente) abandonar o longão e adotar uma nova estratégia.

Fonte: RunningMagazine.ca

Leia mais sobre: longão

Comentários

Quer comentar? Clique aqui para o login.
Copyright © Marcelo Coelho