Parceiros
[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Existe uma superfície melhor para a sua corrida?
Compartilhe! Telegram Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

segunda-feira, 22 de março de 2021 - 15:43
trail runnerDe todos os lugares para correr nos Estados Unidos, as calçadas são as mais comuns. Dependendo de onde você mora, esses pontos suburbanos se estendem por quilômetros em qualquer direção, atraindo todos os tipos de entusiastas de atividades ao ar livre. Coincidentemente, são algumas dessas mesmas pessoas que reclamam de "joelhos ruins" ou "articulações doloridas".

Como assim? A corrida é considerada uma válvula de escape física e emocionalmente benéfica. Os corredores estão sendo punidos divinamente por ouvir os gurus da saúde e registrar esses quilômetros? Não necessariamente. Existem muitas variáveis que podem levar a dores e sofrimentos. Isso é verdade para qualquer atleta.

Uma variável a ser considerada: correr na calçada todos os dias provavelmente não está ajudando. Na verdade, correr na mesma superfície repetidamente (mesmo as mais macias) não está fazendo nenhum favor ao seu corpo.

Esteja você propenso a lesões ou apenas cauteloso, conhecer as diferenças entre as superfícies de corrida é importante para um corredor. Cada superfície certamente tem seus prós e contras. De induzir a lesões até correr de forma macia, aqui está o que você precisa saber sobre para onde seus pés estão indo.

Concreto e Asfalto

As calçadas de concreto são algumas das superfícies mais duras em que você pode correr, seguidas de perto pelo asfalto. A força bruta (repetida) com a qual seus pés atingem o concreto ou asfalto pode causar dores nas canelas e fraturas por estresse.

Por outro lado: A consistência dessas superfícies facilita a estabilização e diminui o risco de queda. E se você estiver treinando para uma corrida de rua, é útil treinar no asfalto para se preparar para as condições de corrida.

Algumas dicas rápidas de segurança para corrida em rodovias: Escolha estradas com acostamentos espaçosos e ciclovias ou calçadas que permitam mais espaço entre você e os carros que passam. Quando correr no escuro, lembre-se de usar uma luz na cabeça e uma piscando nas costas para que você seja visto facilmente. E não se esqueça de parar em todos os semáforos, faixas de pedestres e estradas principais.

Esteira

Embora não seja tão firme quanto o concreto, a esteira ainda é considerada uma superfície dura. É importante entender que correr em uma esteira é diferente de correr sem ser impulsionado. O comprimento da sua passada é diferente, seu ritmo será diferente e você está, na verdade, usando músculos diferentes. Ao ar livre, você está se puxando para frente. Em uma esteira, você está usando menos isquiotibiais e mais quadríceps, o que pode realmente alterar sua marcha na corrida.

Um estudo publicado no Journal of Sports Physiology and Performance descobriu que as esteiras têm uma taxa média de absorção de choque de 71% em comparação com 0% no asfalto. Isso "leva a uma redução na energia devolvida ao atleta, o que por sua vez aumenta o estresse fisiológico e a avaliação do esforço percebido durante a corrida de resistência", concluíram os pesquisadores.

Outras coisas podem alterar a absorção de choque (tênis com extra amortecimento, mecânica corporal, para citar alguns), mas a superfície de corrida também desempenha um papel na quantidade de força que seu corpo absorve toda vez que seu pé pousa. Essa força pode ser de duas a cinco vezes o seu peso corporal.

Esteiras são excelentes ferramentas de treinamento e uma boa maneira de diversificar seu treinamento, mas registrar um monte ou todos os seus quilômetros na esteira tem o potencial para atrapalhar a sua banda iliotibial e causar outras lesões. Isso também pode dificultar a transição de volta à sua marcha normal de corrida se você estiver planejando uma corrida de rua ou trilha.

Mesmo assim, os benefícios dessa superfície são claros: é uma grande economia de tempo e recursos em climas adversos. Tentar correr a sua quilometragem rápida com mau tempo pode causar doenças e lesões.

Areia

Correr na areia é uma daquelas coisas muito menos glamorosas do que parece. É preciso muito mais esforço para correr na areia porque a superfície não é estável. Um corredor está constantemente se estabilizando e se equilibrando, o que o tornará mais forte no longo prazo.

Por outro lado, correr na praia é um treino cardiovascular muito eficiente, a superfície é macia para as articulações e você pode dar um mergulho na água após a corrida. Apesar da beleza, correr na areia pode ser violento para os tornozelos, canelas e joelhos.

Os especialistas recomendam o uso de um bom par de tênis para corridas longas. A corrida descalça na praia deve ser mantida a menos de 1,6 km para evitar lesões.

Trilhas

Terra batida, cascalho e grama são talvez as superfícies de corrida mais naturais. Mas isso dificilmente significa que não há risco. A corrida em trilha requer atenção constante e intensificada. Um passo em falso pode resultar em um osso quebrado ou uma queda com risco de vida. Cada uma oferece desafios únicos, mas a maioria fornecerá seu quinhão de raízes de árvores, buracos, pedras e saliências.

O risco não vem sem recompensa. A corrida em trilha tem um impacto significativamente menor nos ossos e articulações do que correr em concreto ou asfalto. O terreno natural também é um grande trunfo para a força e agilidade gerais.

Entretanto, as trilhas não precisam necessariamente ser em áreas florestais traiçoeiras às quais você precisa dirigir muito para chegar. Uma estrada de terra batida no espaço aberto de sua vizinhança ou ao longo de um cinturão verde também pode dar às suas articulações a folga de que precisam, sem tantos perigos.

Não há superfície de corrida perfeita, então decidir para onde correr realmente se resume à preferência pessoal. Você está se recuperando de uma cirurgia no tornozelo? Atenha-se às superfícies planas e firmes. Você mora em um estado nevado e escorregadio? Opte pela esteira durante os períodos de clima adverso. Em última análise, a melhor escolha é variar as superfícies em que você está correndo tanto quanto seu corpo permitir. Quanto mais você diversifica, melhor suas pernas aprendem a se adaptar e mais fortes se tornam. Isso significa menos dor e mais corrida. Quem não quer isso?
Traduzido do site WomensRunning.com

Fonte: WomensRunning.com

Leia mais sobre: esteira, trilha

Copyright © Marcelo Coelho