Parceiros
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Parceiros virtuais podem melhorar seu desempenho nos treinos?
Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

quinta-feira, 23 de julho de 2020 - 08:33
virtual running partnerCompartilhar suas estatísticas de treino com amigos no MapMyRun pode incentivá-lo a treinar um pouco mais. O truque para ficar mais rápido: faça amizade virtual com corredores ligeiramente mais lentos que você. Essas são as conclusões de um estudo publicado em abril na revista Nature Communications. Os pesquisadores procuraram provar algo que você provavelmente já sabe: é muito mais provável que você saia e treine quando seus amigos estiverem fazendo o mesmo.

"Nos dias em que realmente não estou com disposição para correr e vejo um amigo registrar uma corrida, então me levanto do sofá e vou", diz Tim Bow, usuário do MapMyRun, provavelmente falando por muitos de nós. Afinal, quem já não foi tentado a "pular" o dia, mas depois reverteu a decisão depois de ver um amigo sair e treinar?

A pesquisa

A equipe da Sloan School of Business do MIT levou seus estudos um pouco mais longe. Eles examinaram especificamente se o exercício era "socialmente contagioso". Em outras palavras, eles tentaram provar se a atividade física de seus amigos influencia ou não o que você faz em seu próprio treinamento. Os pesquisadores analisaram uma enorme quantidade de dados: os registros digitais de corrida que mais de 1, 1 milhão de pessoas postaram em uma rede social global que rastreia exercícios. (Os cientistas não podem revelar qual por razões contratuais). Os dados cobriram um período de cinco anos, durante o qual os corredores cobriram coletivamente cerca de 360 milhões de km.

Os dados incluíam a distância, o ritmo e o tempo de treino dos corredores, da forma como foram relatados por um monitor de atividade como um GPS ou smartwatch. O uso desses dispositivos portáteis eliminou uma das fontes comuns de erro nos estudos: o auto relato. Os seres humanos são notoriamente não confiáveis quando se trata de avaliar nossa própria dieta e hábitos de treino. Como os rastreadores carregaram instantaneamente os dados de treino do usuário ao final das sessões, os cientistas puderam ter certeza de que os dados eram legítimos. Os pesquisadores também puderam ver as conexões sociais entre os corredores.

As descobertas confirmaram que os corredores eram mais propensos a treinar mais duro ou por mais tempo quando viam que seus amigos estavam dando duro. Mas as coisas ficaram realmente interessantes quando os cientistas analisaram exatamente o quão diferentemente as pessoas treinavam e quem mais afetava quem.

Como funciona a competição saudável

Na questão de "quanto", os pesquisadores observaram que se uma pessoa corria 10 minutos a mais do que o habitual em um determinado dia, seus amigos estendiam seus treinos em cerca de 3 minutos. O mesmo aconteceu com o ritmo: quando as pessoas viam uma de suas conexões correr mais rápido que o normal, elas aumentavam a velocidade da própria corrida.

Quanto a quem era mais provável de fazer quem correr, digamos que há duas razões principais para que o desempenho de um amigo o incentive. Chamaremos uma de "motivação" e a outra de "competição".

No modelo de "motivação", você está tentando alcançar alguém mais rápido ou que corre mais do que você. Esse alguém publica suas expressivas estatísticas de treino, o que o inspira o suficiente para sair e se esforçar para ser melhor também. Parece bom, não é? Já o modelo de " competição" não é tão simpático. Nesse caso, um amigo mais lento publica seus dados de treinamento, revelando que está alcançando você. Ah não!

Adivinhe qual deles afetou mais o comportamento dos corredores? É isso mesmo: o de "competição". Quando as pessoas viram que um amigo estava chegando ao seu nível de habilidade, era mais provável que se esforçassem mais para "manter sua superioridade", como o estudo dizia.

"Uma pequena competição amigável nunca é demais", diz a usuária do MapMyRun, Jaimie Sihrer. Outras descobertas interessantes sobre quem afeta quem:
  • O efeito foi muito mais poderoso entre pessoas com nível de habilidade próximo. Se um amigo foi muito mais rápido ou muito mais lento, o corredor foi menos influenciado pelo que eles fizeram. Mas se o mesmo corredor viu alguém que estava apenas um pouco mais rápido ou mais lento postar um treino, o efeito sobre sua própria corrida foi mais pronunciado.

  • Os dados de treinamento de corredores menos consistentes eram mais propensos a estimular corredores mais consistentes à ação. Então, se você fosse um corredor rotineiro e visse um de seus amigos despreocupados postarem um treino, você sairia e se esforçaria um pouco mais. Mas o contrário não era verdade: corredores inconsistentes não eram tão afetados pelo treinamento de seus amigos mais dedicados.

  • Os homens foram influenciados por outros homens e mulheres, enquanto as mulheres foram influenciadas apenas por outras mulheres. Os treinos de seus amigos homens não tiveram nenhum efeito sobre o treinamento.

  • O impacto que os amigos virtuais de corrida exerceram entre eles foi significativo o suficiente para "passar da correlação para a causalidade", de acordo com Sinan Aral, professor do MIT e principal autor do estudo. Quando se trata de correr e compartilhar essas corridas, quanto mais você correr e registrar, provavelmente fará com que seus amigos MapMyRun também corram (e registrem) mais.

Traduzido do site MapMyRun.com

Fonte: MapMyRun.com (traduzido por CoelhoDePrograma)

Leia mais sobre: treino, parceiro, desempenho

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho