Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

O maior mito sobre motivação
Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

segunda-feira, 27 de maio de 2019 - 08:47
runnerMuitas vezes pensamos em motivação como algo de que precisamos para realizar outra coisa, seja um treino ou apenas levantar para lavar a louça. No entanto, temos um segredo para você: esse modo de pensar é na verdade um mito. Embora ter motivação antes de fazer essas coisas seja ótimo e as torne mais agradáveis, elas geralmente são pequenos passos para atingir uma meta maior, como correr uma maratona ou ter uma cozinha limpa, e podem, de fato, ajudar a gerar motivação.

Então, como a motivação realmente funciona? Você está se sabotando? Conversamos com especialistas para descobrir exatamente o que é motivação e como olhar para ela de uma nova maneira.

Definindo motivação

Antes de discutirmos como a motivação desempenha um papel na corrida, é importante defini-la claramente. Jarrod Spencer, psicólogo esportivo, palestrante, autor e dono do site "Mind of the Athlete", observa que existem dois tipos de motivação: intrínseca (interna) e extrínseca (externa): uma que você faz pelos sentimentos internos e outra pelas recompensas externas.

Então qual delas Spencer diz que é mais importante para o sucesso? A intrínseca. Howard Falco, da Total Mind Sports, autor e especialista em desempenho máximo, tem uma definição alinhada com essa. Embora a motivação seja mental, ela é amplamente baseada em sentimentos.

"A motivação é o impulso da coragem de realizar algo. É o desejo de criar ou experimentar um certo resultado. É uma energia, pensamento ou experiência que te impulsiona com um certo senso de vontade e crença para fazer algo", compartilha Falco.

O maior mito sobre a motivação

Quando se trata de motivação, muitas vezes pensamos que precisamos fazer alguma coisa. Entretanto, isso é um mito. Embora a motivação possa ser perdida e encontrada, ela também pode ser aprendida. Você não precisa ter motivação para começar a correr, por exemplo. Muitas vezes, os resultados serão suficientes para fornecer motivação para continuar.

"Se você não acredita que fazer um exercício de certa forma trará resultados, provavelmente não haverá motivação para fazer o exercício. No entanto, se você decidir tentar com uma mente aberta e obtiver resultados, aumentará sua motivação para fazê-lo. Isso está ligado à nova consciência do que funciona na realização de uma determinada intenção. Quando a mente conecta os pontos, há motivação para continuar o comportamento.", explica Falco.

Spencer observa que essa ideia de ser capaz de "aprender" a ser motivado é parte da razão pela qual os especialistas incentivam a se cercar de pessoas positivas que também podem ajudá-lo a se motivar. Ele reconhece que o nível de motivação flutua absolutamente. Você pode perdê-la e encontrá-la novamente. Entretanto, você pode aumentar seus níveis de motivação simplesmente observando o que as pessoas que você admira estão fazendo e adaptando-as à sua própria rotina.

"Pegue as páginas do manual de outras pessoas e coloque-as na sua. O que as outras pessoas estão fazendo? Quais são os hábitos positivos que as estão levando ao sucesso? Se começarmos a aplicar esses hábitos positivos, consequentemente teremos mais sucesso também e nos tornaremos mais motivados", encoraja Spencer.

O que frequentemente nos retarda

Se você está trabalhando em direção a um objetivo e colocando esforço nisso, lutando contra si mesmo ao longo do caminho, mesmo que não se sinta motivado, há duas coisas que podem atrapalhá-lo. A primeira é a sua percepção do resultado. Falco observa que isso pode ser percebido como exaustão ou dor, um sentimento que ou se baseia em uma lembrança de estar exausto ou a ideia de que a recompensa não vale a pena a dor para chegar lá.

"Nosso ego é projetado para lutar ou resistir a mudanças, a menos que você pertença à pequena porcentagem da população que prospera com a mudança e as busca. Uma vez que a mente possa ver e acreditar na ideia de que a energia extra e a ação os levarão a resultados positivos, a pessoa estará motivada!", observa ele.

Ver e acreditar nessa ideia muitas vezes é conseguido apenas fazendo a atividade ao invés de esperar a motivação para fazê-la.

Outro obstáculo para se motivar, de acordo com Spencer, é na verdade uma das nossas necessidades humanas básicas: o sono. Ele observa que este é o maior fator no desempenho, mas que a pessoa média está tendo apenas cerca de seis horas de sono por noite, enquanto gasta cerca de quatro horas por dia em seu telefone ou tecnologia similar, o que bloqueia a melatonina necessária para o sono. Se você está sentindo uma queda motivacional, a pequena mudança de manter seu telefone fora do quarto pode ajudá-lo a se sentir menos cansado e, portanto, melhorar seu desempenho.

"O que temos é que a maioria das pessoas se descreve como cansada porque é privada de sono. Isso acontece porque eles ficam deitados na cama com o celular, que está bloqueando a melatonina de que precisam para dormir. Além disso, olhando as mídias sociais, mais deprimido você se sente. Então, para 90% das pessoas que entrevistei, todas as noites eles estão se dando uma dose de 'anti-sono' e uma dose de depressão. Isso está minando a motivação deles, especialmente a que se traduz em desempenho físico, como correr.", acrescenta.
Traduzido do site MapMyRun.com/.com

Fonte: MapMyRun.com (traduzido por CoelhoDePrograma)

Leia mais sobre: motivação

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho