Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Corra no estado de flow Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

quinta-feira, 23 de maio de 2019 - 09:50
mindfullness runner"Nunca me senti tão leve em uma corrida. Não me machuquei o tempo todo. Foi uma experiência fora do corpo." - Corredor de elite descrevendo sua melhor corrida.

Você conhece a sensação. Você está envolvido em uma conversa animada e não percebe que três horas se passaram. Você está escrevendo e se sente tão envolvido pela inspiração que não consegue dar um tempo. Você está jogando golfe e simplesmente não consegue parar. Você está correndo, atingindo facilmente parciais que antes estavam fora de alcance, ou você está alegremente perdido na tecnicidade de uma trilha single. Você está no estado de flow.

flow state, um conceito inicialmente identificado e desenvolvido por Mihalyi Csziksentmihalyi, é tido como uma das melhores experiências da vida. Simplesmente, é uma imersão completa na tarefa em questão. Alguns grandes pensadores afirmam que essa experiência é a felicidade definida. Comumente conhecido na cultura popular como "a zona", acredita-se que o flow seja o estado de desempenho ideal. Incontáveis performances incríveis têm sido creditadas ao flow, levando os empreendedores em todos os domínios a buscar suas graças preciosas e furtivas.

Neste artigo, descreverei a experiência do flow, descreverei o que acontece em nossos cérebros e corpos durante o processo e discutirei os fatores que contribuem para as experiências de flow. Por fim, uma fórmula simples será descrita juntamente com uma atividade projetada para ajudá-lo a experimentar a sensação com mais frequência.

Qual a sensação do flow?

O flow é mais frequentemente descrito como imersão completa em uma experiência. É a sensação de foco total que ocorre durante uma conversa que te fascina. É o fluxo de ideias e criatividade que mantém escritores, artistas e músicos a portas fechadas, envolvidos em seu trabalho. É a experiência de sentidos aguçados em esportes baseados em habilidade e empenho relativamente sem esforço em esportes de velocidade e resistência. Muitas vezes, quando o executor é perguntado sobre em que ele estava pensando em uma experiência de flow, ele responde: "Não sei" ou "nada".

Experiências de flow são caracterizadas por:

Ação e conscientização: Um sentimento de união entre corpo, mente, a tarefa em que você está envolvido e até as ferramentas usadas para realizá-la.

Mudança de percepção do tempo: A impressão de que eventos longos parecem comparativamente curtos, ou eventos curtos parecem comparativamente longos.

Concentração na tarefa atual: 100% de foco no desafio diante de você.

Perda de autoconsciência: Você não está preocupado com o que os outros estão pensando de você.

Senso de controle: Você se sente capaz de enfrentar o desafio diante de você.

Experiência sem uma finalidade específica: Você ama o ato de participar da tarefa por si só.

O que nos acontece durante o flow?

Há uma boa razão para um artista não se lembrar dos detalhes do que estava pensando ou fazendo durante o flow: o estado faz com que partes do cérebro do executor desacelerem. Claro, isso é contrário ao que podemos presumir, mas é verdade! Quando entramos no estado de flow, experimentamos um fenômeno chamado hipofrontalidade, que significa simplesmente que a área do nosso cérebro responsável pelo pensamento racional, o córtex pré-frontal, está restrita. Além disso, durante o flow, a parte do cérebro responsável pelo medo, a amígdala, também é inibida.

O processamento cognitivo reduzido deixa mais recursos neurais disponíveis para a tarefa em questão, permitindo que eles operem em sua capacidade mais alta. A imersão completa permite que o instinto governe, o instinto treinado de um atleta que enfrenta um desafio para o qual se preparou. O processamento neural é lento comparado à velocidade de um corpo treinado. A hipofrontalidade permite que o corpo funcione como foi treinado, sem demora ou distração da mente pensante.

O que é necessário para experiências de flow?

Apesar da grande quantidade de pesquisas que foram investidas na sensação e de seu valor ser venerado para a experiência humana, o flow ainda é furtivo e não é bem compreendido. No entanto, algumas condições parecem contribuir para a maioria das experiências:

Equilíbrio entre as habilidades exigidas pelo desafio: Você não percebe o desafio diante de você como uma impossibilidade. O estado ocorre quando o desafio está em algum ponto entre o pânico e o tédio. Se uma tarefa for muito fácil, é improvável que você experimente o flow, e se a tarefa for muito difícil, atingir o estado será impossível, devido ao poder esmagador do medo e da ansiedade extremos. O desafio ideal é aquele para o qual você se sente preparado e para o qual performances anteriores e sessões de treinamento indicam que você está pronto.

Objetivos claros: Você sabe exatamente o que está tentando alcançar. Os objetivos fornecem um alvo concreto para sua atenção.

Feedback inequívoco: Enquanto você está executando uma tarefa, está ciente de como está indo.

Embora não tenha sido pesquisado tão detalhadamente quanto as condições acima para o estado de flow, observei outro fator que parece contribuir para se atingi-lo: excitação. Atletas que se sentem empolgados ao participar de uma tarefa ou enfrentam um desafio parecem experimentar a fluidez com mais frequência do que aqueles que parecem apáticos ou céticos.

Uma fórmula simples para se atingir o flow

No meu papel de consultor de desempenho mental, aprendo tanto através da literatura quanto através da interação com os atletas. Nesta primavera, tive várias conversas que impactaram muito minha visão do estado de flow. Elas surgiram em resposta a uma pergunta que sempre faço a meus atletas: "Por favor, me falem sobre sua melhor corrida, especialmente os fatores que você acredita que contribuíram para que ela seja tão marcante." Para minha surpresa, cada atleta creditou seu melhor desempenho a um sentimento de conexão com um ente querido. Um destacou a felicidade em um relacionamento romântico, outro foi tocado por ver sua família na linha de largada, outra se referiu a ver seu pai no meio da multidão. Desde que comecei a compartilhar essa observação, outras histórias apareceram: uma homenagem a um colega atleta falecido, uma maravilhosa primeira viagem de acampamento com uma namorada, sentir-se grata por estar na companhia de amigos. Atleta após atleta destacou momentos de conexão com outras pessoas como seus gatilhos para o flow. Isso faz sentido. A ciência mostrou que o amor pode reduzir o medo e a dor, que, como sabemos agora, é comum também ao estado de flow.

Então, levando em conta a sensação, as condições para atingi-la e minhas próprias interações com atletas, tenho a seguinte fórmula de flow para você tentar. Ela incorpora três fatores que observei que contribuem para se atingir o estado: desafio, preparação e conexão:
  1. Anote as razões pelas quais você está animado para competir ou treinar hoje. Por que a experiência é significativa? Por que é divertida? Por que você está grato por isso?

  2. Por que você está preparado para ter uma ótima prova ou sessão de treino hoje? Você pode refletir sobre os treinos e as provas anteriores, pode considerar por que confia no seu treinador ou em si mesmo?

  3. Quem na sua vida faz você sorrir, independentemente de quão bem você corre? Imagine o rosto dessas pessoas. Que qualidades você ama nelas? Quais qualidades eles amam em você?
Considere estas questões durante um período de quietude, um pouco antes de uma prova importante. Faça experiências com elas na prática. Recomendo ter algumas lembranças de entes queridos à mão e usá-las cuidadosamente. Às vezes, uma memória pode perder seu impacto se usada com muita frequência. Entretanto, é claro que há momentos que sempre nos comovem, e espero que essas informações sobre o estado de flow ajudem você a ter mais delas em sua corrida.

Referências:
  1. Csikszentmihalyi, M. (1990). flow. New York, NY: Harper & Row

  2. Jackson, S., Csikszentmihalyi, M. (1999). flow in Sports: The Keys to Optimal Experiences and Performances. Champaign, IL: Human Kinetics

  3. Kotler, S. (2014). The Rise of Superman. New York, NY: Harpour Mifflin

Traduzido do site McMillanRunning.com

Fonte: McMillanRunning (traduzido por CoelhoDePrograma)

Leia mais sobre: flow, mental

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho