Parceiros
[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Conselhos de treino de um treinador de sprint
Compartilhe! Telegram Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

segunda-feira, 23 de agosto de 2021 - 07:43
runner sprintSuperficialmente, corrida de velocidade e corrida de longa distância parecem ser opostos completos. Na realidade, há mais pontos em comum do que você imagina, e os corredores de longa distância podem aprender uma ou duas coisas com nossos amigos corredores rápidos. Conversamos com Jason Kerr, técnico principal da equipe de atletismo da Guelph University, para descobrir como os corredores de longa distância podem aplicar alguns dos princípios do treinamento de velocidade em seus próprios programas.

Para começar, Kerr esclarece que a grande maioria de seu treinamento e melhorias competitivas virão de um programa de corrida bem planejado combinado com trabalho árduo e disciplina. Ainda assim, diz ele, há algumas coisas que todos os corredores de longa distância podem aprender com velocistas e treinadores de velocidade:

Priorize a velocidade

Muitos treinadores defendem o trabalho rápido, mas nunca o priorizam de verdade, explica Kerr. Ele diz que se o desenvolvimento da velocidade e da força são importantes, então você precisa dedicar uma prática completa a cada poucas semanas a coisas como treinos de velocidade, pliometria, levantamento olímpico, arremesso de medicine ball e assim por diante. "Treine como um velocista de vez em quando e você verá melhorias marcantes na mecânica, na troca de velocidades e na habilidade de 'chutar'", diz ele.

Como o trabalho de sprint não é específico para a maioria dos atletas de resistência, ele incentiva os corredores a priorizar esse tipo de treinamento durante sua fase de preparação geral, quando eles estão mais distantes de sua temporada competitiva e há menos pressão para atingir os treinos de resistência padrão. Kerr também alerta os corredores para não tentarem subirem o padrão da alta velocidade com as pernas cansadas ou após corridas longas. "Embora isso possa ter um lugar no treinamento para outros fins, não é provável que aumente as capacidades gerais de velocidade e pode aumentar o risco de lesões", diz ele. "Corra a toda velocidade quando estiver bem descansado!"

Mova-se de forma diferente

Correr é muito repetitivo e geralmente causa danos e lesões nos tecidos. Todo esse treinamento geral (como pliometria, saltos de caixa, exercícios com obstáculos e arremessos de medicine ball) pode forçar o corpo a se mover em vários planos e em grandes amplitudes de movimento, o que com o tempo pode ajudar a evitar as síndromes de movimento repetitivo. Várias rotinas de flexibilidade estática e dinâmica, exercícios de sprint, força geral/calistenia, trabalho com medicine balls e mobilidade com obstáculos podem ser organizados em sua programação de treinamento semanal para fornecer muito mais variedade de movimentos em seu plano de treinamento. "Esta é uma forma de reduzir sua conta de fisioterapia para o próximo ano", diz Kerr.

Use o treino de força para complementar seu treinamento

"Muitos grupos de corredores de longa distância que conheço não têm se sentido confortáveis com os ajustes de força e condicionamento, geralmente porque o treinador não tem muita experiência neste espaço", diz Kerr. "Mantenha este elemento de treinamento simples e complementar e ele renderá dividendos no longo prazo."

Kerr diz que uma maneira fácil de começar é organizar seu treinamento de força em dois pacotes: circuitos ponderados (ou seja, com resistência leve) e força geral (peso corporal e circuitos de medicine ball). Ele sugere que você guarde seus circuitos de peso para os dias em que estiver fazendo exercícios mais difíceis, como o treinamento intervalado, o que ajudará a desenvolver a força e também poderá iniciar o processo de recuperação. Em seus dias mais fáceis de corrida e recuperação, opte por circuitos de peso corporal e trabalho com medicine balls que o fazem se mover de todas as maneiras, sem causar fadiga e dores, o que afetará a sessão dos próximos dias.

Finalmente, se você realmente quer ser mais eficaz na academia (e é financeiramente capaz), Kerr diz que trabalhar com um treinador de força e condicionamento para projetar e implementar de forma inteligente formas mais avançadas de musculação e pliometria é uma ótima maneira para corredores de longa distância para melhorar seu desempenho geral.
Traduzido do site RunningMagazine.ca

Fonte: RunningMagazine.ca

Leia mais sobre: velocidade

Copyright © Marcelo Coelho