Coelho Dizeres Computador
[X] Fechar

Já conhece a NewsLetter do CoelhoDePrograma? Clique aqui e assine!

Só demora 30 segundos para se cadastrar e você recebe nossas notícias por email!

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

CBCR 2015 - Reclamação e sugestões



segunda-feira, 29 de junho de 2015 - 15:25
CBRC 2015 - Etapa Lago SulFala, galera! Participei ontem, 28/06, do Circuito Brasília de Corridas de Rua – Etapa Lago Sul. A prova é bem legal e de maneira geral eu gostei bastante do meu resultado. Gostaria de aproveitar que não escrevo nada sobre corridas há algum tempo e fazer uma reclamação e uma sugestão: a reclamação é sobre as pessoas e a sugestão é para a organização da prova, sempre no intuito de melhorar o nível de satisfação de quem gasta uma boa grana pra participar de eventos como esse.

Não sou atleta de elite e nunca serei. Nem na categoria dos veinhos eu consigo algum destaque! Entretanto, busco, como acho que todo mundo que corre, melhorar meus tempos. Pra isso, é importante largar bem pra não precisar forçar demais a fim de recuperar tempo perdido. Aqui começa a minha reclamação sobre as pessoas.

Eu odeio a frase que diz que "pra correr, é só calçar um tênis e sair por aí". Só quem corre sabe do tanto de coisa em que temos que prestar atenção enquanto corremos. Entretanto, acho, sim, que a corrida é um esporte democrático. Dito isso, fica claro que quem se escreve pra andar com 200 metros de prova tem o mesmo direito que eu de fazê-lo. Minha esposa mesmo está inscrita pra uma prova de corrida onde ela vai andar! Agora, custa muito ter um pouco de bom senso e ficar do lado direito? Não, tem que juntar 6 pessoas ocupando a faixa toda e andando com 200 metros de uma prova de 10km. Só faltaram pedir um torresminho!

Vi um monte de corredores mais rápidos literalmente acotovelando esses grupos de pessoas, que ainda tiveram a pachorra de reclamar! Claro que não fiz e não faria nunca isso, mas não vou negar: deu-me vontade!

Claro que não pedi meu domingo por conta disso, até porque mesmo assim consegui melhorar um pouco meu melhor tempo nos 10 km, mas poderia ter melhorado um pouco mais se não tivesse ficado "embarreirado" até o 1,4 km, quando a galera dos 5 km fez o "retorno". A solução é simples! Basta ficar à direita e deixar o papo, os torresminhos e a Malt 90 pra mais tarde! Fica o meu desabafo.

Entretanto, como acho que isso dificilmente mudará e como aprendi com a Tia Laila que devemos nos focar em nos mudar ao invés de tentar mudar o mundo, já sei o que fazer em relação a isso: Como chego sempre cedo, basta me posicionar um pouco mais na frente e/ou tentar correr pelos cantos, onde a muvuca geralmente é menor.

Outra coisa, essa mais em relação à organização da prova, que poderia ser mais bem pensada, é em relação aos Gatorades. Eu nunca tinha visto Gatorade nessas provas mais curtas, por isso, achei massa a ideia! Pra ficar perfeita, faltou apenas um detalhe: Substituírem os copos por saquinhos de plástico, como os de gel que a gente toma em treinos e provas mais longas.

Admirado pela novidade, não resisti e peguei um no meio do caminho (olhando o gráfico de velocidade no Garmin Connect, deu pra ver que foi no km 5), mesmo achando que dava pra ir bem sem ele. Nesse momento, tinha duas escolhas: Ou parar e tomar o Gatorade ou tentar beber correndo. Escolhi a segunda opção. Resultado: dei uma babada fenomenal, engasguei, tomei um banho e ainda tive que parar por uns segundos...

Fica a dica pra essa que nem é uma reclamação, é mais um toque! Vai que entre meus dois leitores, fora meu pai e minha esposa, tem alguém ligado à organização dessas provas e que pode ajudar, né?

Abraços, beijos a todos e até a próxima!

Fonte: Coelho de Programa

Leia mais sobre: cbcr, circuito brasília de corrida de rua, gatorade

Assine a NewsLetter do CoelhoDePrograma e não perca mais nenhum artigo!

Gostou da matéria? Comente logo abaixo! mrgreen

Copyright - Marcelo Coelho