Parceiros
[X] Fechar

Seu nome:

Seu email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Os caçadores de mitos: As subidas quenianas
Compartilhe! Telegram Whats Email Mapa de imagens. Clique em cada uma das imagens

quinta-feira, 4 de junho de 2020 - 08:33
kenyan hillsSalve, salve, galera!

Antes de entrar na matéria propriamente dita, deixo pra vocês uma dica muito interessante, que a leitora Cristiane Furuie (a quem eu já aproveito pra agradecer) deixou num comentário da matéria anterior.

Acessem Dica para correr de máscara e deem uma olhada!

Quem tem pace baixo ou pressa grande pode ir diretamente aqui!

Dito isso, vamos à matéria! mrgreen
Muitos de vocês já ouviram falar de uma sessão de treinamento chamada 'Kenyan Hills'. Alguns podem até ter tentado usar ou talvez até usado regularmente em suas próprias sessões de treinamento.

Para aqueles que não estão familiarizados com o termo, 'Kenyan Hills' é uma sessão de treinamento em que você sobe e desce uma subida por um tempo predeterminado ou em intervalos. Por exemplo, '20 minutos de Kenyan Hills' ou 4 x 5 minutos com recuperação de 2 minutos. A premissa básica é que, diferentemente das sessões tradicionais em subidas, a corrida é difícil tanto para cima quanto para baixo. Não é difícil subindo e fácil descendo, o esforço é consistente tanto para cima quanto para baixo. É uma sessão muito difícil, com esforço talvez comparável a um tempo-run difícil.

Fui apresentado a esse tipo de treinamento pela primeira vez quando adolescente no meu clube em Winchester e o fazíamos na maioria das manhãs de sábado em Farley Mount, que era um de nossos locais regulares de cross-country. Nosso treinador ficava no topo de uma colina íngreme (ou então se juntava a nós) e nos instruía a treinar duro tanto subindo quanto descendo, até o tempo decorrido. 4 x 5 minutos era uma sessão típica. Lembro-me de que gostava desta sessão, embora sempre sentisse que a corrida rápida em declives representava um risco de lesão no meu corpo descoordenado e desorganizado. Mas era muito divertido e parecia nos colocar em boa forma durante os meses de inverno. Depois, havia o benefício adicional de saber que eu estava treinando como os maiores corredores do mundo, meus heróis, os quenianos. Não me lembro de ter sido explicitamente explicado para mim, nem mesmo explicitamente dito quais quenianos usaram esse treinamento, mas estava implícito! Afinal, isto são as 'Kenyan Hills'.

Então, alguns anos depois, quando finalmente cheguei pessoalmente ao Quênia, essa era uma das coisas que mais me empolgava. Tanto para testemunhar esta sessão em ação quanto para explicar que eu já fazia isso em casa desde jovem. Mas havia um problema. Eu não via ou ouvia falar de alguém fazendo esse tipo de sessão no Quênia. Ninguém. Nenhum corredor em 4 anos consecutivos. Subidas, sim. Colinas rápidas, colinas lentas, colinas longas, colinas curtas, longões montanhosos, corridas rápidas montanhosas, repetições de vários comprimentos, subidas contínuas pelo vale. Mas sem 'Kenyan Hills'. Ninguém fazendo sessões difíceis de subir e descer uma colina com um esforço consistente. O que eu pensava resumia a natureza de como os corredores quenianos treinavam. Para ser honesto, fiquei um pouco irritado. O que vim fazendo todos esses anos?

Bem, eu ainda estava fazendo uma sessão de treinamento perfeitamente boa, mas parecia não ter nada a ver com o Quênia. Este artigo não foi escrito para dizer que esse tipo de treinamento é ruim, errado ou sem mérito. Simplesmente, na minha experiência, esse nome é pouco conhecido. Isso importa? Talvez não. Isto me parece, porém, um dos maiores equívocos na linguagem da corrida de longa distância. Este artigo é, portanto, um pouco mais leve do que uma dica séria de treinamento. Ele apenas toca em minha mente toda vez que vejo ou ouço 'Kenyan Hills' sendo prescrito ou falado. Por isso, senti a necessidade de clarificar para a comunidade da corrida, por assim dizer. Se você está fazendo o Kenyan Hills porque gosta deles e porque eles o tornam um corredor melhor, continue como está. Mas, se você está fazendo isso porque acredita que está treinando como os grandes atletas do Quênia, talvez seja hora de pensar novamente. Além do mais, pode haver outras lições do Quênia para você usar e que seriam mais benéficas.

Então, de onde surgiu a ideia de 'Kenyan Hills'?

Não sei.

Não estou afirmando que essa sessão nunca tenha sido feita no Quênia antes. Certamente foi, e essa (rara) ocasião deve ser a origem desta agora lendária sessão de treinamento mítico. No entanto, certamente não é comum ou um dos pilares da corrida queniana, longe disso. E isso torna um pouco lamentável, na minha opinião, que esse seja o aspecto do treinamento que muitos corredores nos países ocidentais incorporam em seus treinos, quando muitos outros aspectos do treinamento, comuns nos grandes campos de treinamento do Quênia, seriam mais benéficos para eles.

Os cenários prováveis são

1. Um atleta ocidental, há muitos anos, treinou no Quênia e fez essa sessão. Quem sabe as circunstâncias que cercam isto? Existem milhares de corredores no Quênia e há todas as chances de um deles ou um grupo deles ter feito este tipo de treinamento. Eles então o trouxeram de volta para casa e a ideia se espalhou. Mas não tenho ideia, além das circunstâncias que cercam a sessão original no Quênia, do porquê dele não ter se espalhado tanto perto do país de origem.

2. 'Kenyan Hills' é na verdade uma representação de uma corrida matinal típica em uma das bases de treinamento quenianas, vistas da perspectiva de um corredor mais lento.

Deixe-me explicar... todas as corridas no Quênia são montanhosas e muitas são rápidas, a menos que você seja um super atleta de elite. Portanto, uma típica corrida matinal "fácil" para um grupo de quenianos de elite teria parecido um ritmo contínuo de subidas e descidas para um corredor mais lento. Subida rápida, sem trégua, descida rápida, sem trégua, subida rápida novamente e assim por diante. Para os corredores de elite locais, esse seria um esforço aeróbico fácil, mas não para quem não tem esse tipo de aptidão física!

Portanto, novamente, isso não é um empecilho para esse tipo de treinamento, apenas uma nota de que, embora possa ter origens no Quênia, não é uma sessão comum ou pilar do treino dos corredores de elites quenianos.

Tenho dois outros 'mitos' do treinamento queniano que gostaria de compartilhar com você, ou seja, 'quenianos fazem suas corridas fáceis super fáceis' e a ideia geral de 'educativos quenianos', mas discutirei esses mitos em outra oportunidade.

Obrigado pela leitura

Gavin
Traduzido do site TrainInKenya

Fonte: TraininKenya.com

Leia mais sobre: subida, kenyan hills

Copyright - Marcelo Coelho